...
🧑 💻 Avaliações e notícias do mundo dos programas, carros, aparelhos e computadores. Artigos sobre jogos e hobbies.

Linux expande suporte nativo ao Mac M1 com novo kernel 5.15

2

Apple, Linux

Trazer o suporte do Apple Silicon para o Linux é uma tarefa complicada. Mas o novo kernel Linux 5.15 expande muito a usabilidade em sistemas M1 graças a otimizações de driver e um novo driver desenvolvido no projeto Asahi Linux de código aberto.

Só para deixar claro, estamos falando de suporte nativo. O Linux roda bem no M1 se você usa uma máquina virtual, mas se você quiser desbloquear todo o poder do M1 e transformar seu Mac em um monstro do Linux, você precisa inicializar diretamente no Linux.

Tecnicamente falando, o Linux ganhou suporte da Apple Silicon com a versão 15.3 do Kernel, mas ainda é um grande trabalho em andamento (a Apple bloqueia muitos de seus sistemas e os drivers gráficos da empresa são confusos). Os principais recursos, como gráficos acelerados, ainda não são suportados pelo Linux no M1.

A versão Linux 5.15 de hoje deve adicionar suporte para interfaces Apple Silicon USB e PCI, expandindo bastante a usabilidade do Linux em Macs M1. Ele também deve fazer o driver de vídeo funcionar – um marco pequeno, mas significativo, para executar distribuições Linux nativamente nos computadores mais recentes da Apple.

Se você é um fã do Linux ansioso para transformar um poderoso M1 Max MacBook Pro em uma máquina maluca de código aberto, provavelmente deve esperar. Executar o Linux nativamente no Apple Silicon ainda não é uma experiência agradável. Dito isto, a atualização de hoje é um sinal do que está por vir. Esperamos que o Linux suporte aceleração de GPU e outros recursos importantes da Apple Silicon em uma versão futura.

Fonte: Linux (1, 2) via DebugPoint

Fonte de gravação: www.reviewgeek.com

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação